bateria tracionaria e os cuidados antes do descarte

BATERIAS TRACIONÁRIAS: cuidados antes do descarte

A legislação ambiental impõe restrições quanto às baterias tracionárias e os cuidados antes do descarte dessas baterias, chamando a atenção para a responsabilidade dos fabricantes e importadores.

No entanto, a fim de prevenir danos ao meio ambiente e à saúde humana e evitar problemas com a fiscalização ambiental, cumpre também ao consumidor observar os cuidados necessários antes do descarte.

Este artigo visa contribuir com orientações básicas quanto ao manuseio, acondicionamento, armazenamento e transporte das baterias tracionarias inservíveis

Resolução CONAMA e o descarte de baterias tracionárias

O Conselho Nacional do Meio Ambiente, através da Resolução CONAMA 401/2008, estabelece limites máximos de chumbo, cádmio e mercúrio para pilhas e baterias comercializadas no território nacional e os critérios e padrões para o seu gerenciamento ambientalmente adequado, além de outras providências.

Em relação as baterias tracionárias (baterias chumbo-ácido), em seu Capítulo III, estabelece que:

Art. 8º As baterias, com sistema eletroquímico chumbo-ácido, não poderão possuir teores de metais acima dos seguintes limites: I – mercúrio – 0,005% em peso; e II – cádmio – 0,010% em peso. 

Art. 9º O repasse das baterias chumbo-ácido previsto no art. 4° poderá ser efetuado de forma direta aos recicladores, desde que licenciados para este fim. 

Art. 10. Não é permitida a disposição final de baterias chumbo-ácido em qualquer tipo de aterro sanitário, bem como a sua incineração. 

Art. 11. O transporte das baterias chumbo-ácido exauridas, sem o seu respectivo eletrólito, só será admitido quando comprovada a destinação ambientalmente adequada do eletrólito.

Portanto temos que:

  • a água da bateria, o eletrólito, precisa ser descartado corretamente, ou devolvido ao fabricante da bateria;
  • quem descartar baterias de empilhadeiras em aterros sanitários, ou queimar, sofrerá penalidades legais.

A responsabilidade de fabricantes e importadores com as baterias tracionárias e os cuidados antes do descarte

Conforme observado na referida Resolução, considerando a necessidade de minimizar os impactos negativos causados ao meio ambiente pelo descarte inadequado das baterias chumbo-ácido, a lei impõe aos fabricantes e importadores regras restritivas em relação à composição das baterias, e também no que concerne ao seu descarte final. Ainda estabelece padrões para o gerenciamento ambiental referente à coleta, reutilização, reciclagem e tratamento/disposição final das baterias.

Embora a Resolução Conama 401/2008 não se refira diretamente ao consumidor, ressalta-se que os cuidados que antecedem o descarte são tão importantes quanto os cuidados relativos à fabricação e descarte final do material, haja vista que as baterias tracionárias possuem em seu interior três substâncias altamente tóxicas (chumbo metálico, peróxido de chumbo e ácido sulfúrico) com significativo impacto à saúde humana.

Nesse sentido, em consonância com a legislação vigente e com base no know how de empresas consolidadas que possuem plano de gerenciamento de resíduos com diretrizes específicas para baterias chumbo-ácido, a seguir são apresentadas orientações básicas relativas ao manuseio, acondicionamento, armazenamento e transporte das baterias tracionárias e os cuidados antes do descarte.

Manuseio de bateria de empilhadeira

Durante o manuseio, recomenda-se não inclinar as mesmas para que não ocorra vazamento do ácido.  

As baterias devem ser mantidas fechadas e protegidas do calor. 

É importante não remover ou quebrar a tampa da bateria para não propiciar o vazamento do ácido. 

Ressalta-se a necessidade do uso do equipamento de proteção individual (EPI) para o manuseio.

Acondicionamento de bateria chumbo ácido

Sempre verificar o estado da caixa da bateria, se apresentar rachaduras ou furos, contatar a assistência técnica do fabricante da bateria imediatamente.

Nenhum fabricante de empilhadeiras, é também fabricante de baterias, no Brasil. Portanto não ligue para a fábrica da empilhadeira. Na lateral da bateria tem o nome do fabricante da bateria e o seu telefone, é pra ele que você deve ligar, ou seu representante local.

As baterias que apresentarem vazamento, rachaduras ou ausência de tampa, deverão ser acondicionadas em recipientes fechados, à prova d’água e resistentes ao ácido. 

Os recipientes que poderão ser utilizados são aqueles produzidos com os seguintes tipos de materiais: polietileno, polipropileno, ebonite, resina em fibra de vidro e vidro. 

Recipientes metálicos não devem ser utilizados, pois estes reagem com o ácido. 

Armazenamento correto de bateria tracionária

Não apoiar nada por cima da bateria, não empilhar baterias tracionárias. Dispor preferencialmente em uma única camada, pois o empilhamento aumenta o risco de curto-circuito e de vazamento da solução ácida.

Elas deverão ser armazenadas distantes de objetos produtores de faíscas, como interruptores, a fim de diminuir o risco de explosão. 

O armazenamento das baterias chumbo-ácido deverá acontecer em locais licenciados para o armazenamento de resíduos perigosos (Classe I). 

O local deverá ser coberto, com boa ventilação, piso liso e impermeabilizado e barreiras de contenção e captação de líquidos que possam vir a vazar (eletrólitos), além das demais condicionantes dos órgãos ambientais. 

Conforme orientações contidas na Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos (FISQP), as baterias exauridas nunca devem ser armazenadas próximas a substâncias incompatíveis. 

Também não deverá haver próximo nenhuma fonte de ignição tais como calor, chamas ou faíscas

Próximo ao local de armazenamento, deve-se manter material para neutralizar o eletrólito das baterias, em casos emergenciais.

-> qual material usar e como cuidar corretamente da sua bateria?

-> painel para fixar na sala de baterias e reduzir problemas!

Transporte de bateria de empilhadeira

Ao realizar o transporte das baterias exauridas, isolar os terminais utilizando fita isolante.

O transporte das baterias chumbo-ácido exauridas, sem o seu respectivo eletrólito, só será admitido quando comprovada a destinação ambientalmente adequada do eletrólito (CONAMA 401/08).

Para finalizar, neste artigo foram apresentadas orientações básicas referente às ações antes do descarte das baterias tracionarias inservíveis.

Contudo, cabe salientar que para manter a eficiência das ações e evitar irregularidades ambientais, recomenda-se ao consumidor (empresa) a criação de um plano de gerenciamento de resíduos que contemple também treinamentos ambientais de funcionários e obtenção das licenças ambientais necessárias.

Para isso, vale lembrar a importância do apoio de um profissional ou empresa especialista na área de consultoria ambiental. 

Adicione o autor deste artigo na sua rede do Linkedin: Anderson Pinheiro. Caso tenha alguma dúvida escreva um e-mail para o autor deste artigo, Anderson Pinheiro, através do e-mail ambientaltecnico@yahoo.com.br

2 respostas

  1. Obrigada pelo texto.
    O descarte correto deveria ser matéria escolar, para incutir desde cedo a importância de proteger o ambiente e consequentemente a si próprio e à sociedade – começando, claro, com descartes mais usuais no dia a dia.

    1. Concordamos com você Josi. Deveria ser ensinado para todas as crianças desde a compostagem doméstica até os efeitos nocivos do descarte incorreto de produtos tóxicos. O que nos dá algum alívio é que este tema tem ganhado cada vez mais espaço e muitas escolas já estão fazendo um trabalho muito bom.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rua Gastão Madeira, 427 cj13

Ubatuba – SP CEP 11680-000

Daniel Felipe Quaresma dos Santos ME

CNPJ 32.860.139/0001-00

Atalhos do site

© 2020 compartilhamentos autorizados desde que mantido a fonte, com link dofollow.

Apoie! compartilhar no

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Compartilhar no

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn